Elementos de Movimento e Conectividade

Área restrita

Acesse sua conta através do formulário abaixo

Esqueci minha senha

Ainda não possui cadastro em nosso site?

Cadastre-se aqui

Esqueci minha senha

Digite seu E-mail para receber uma nova senha.

 

« Voltar

Notícias | 31/10/2017

Robô Laura, uma importante aliada contra a sepse

Foto-da-matéria---Laura-2

 

O Robô Laura, desenvolvido pelo analista de sistemas Jacson Fressatto, é um Robô Cognitivo Gerenciador de Riscos, cujo objetivo é se integrar a ambientes de dados, com o fim de coletá-los, organizá-los e por fim executar cálculos complexos, comparar resultados com faixas probabilísticas e concluir com precisão sobre as condições favoráveis ou não para um evento de risco ocorrer. É um Robô, pois diferente de um software ou sistema monolítico, o qual recebe inputs e ação dos usuários para processamento de dados, o robô possui microserviços, que são pequenos softwares ou motores, agnósticos em execução permanente, autônomos entre si.
Os 263 motores ou microserviços do #robolaura são análogos aos órgãos e sistemas do corpo humano, pois cada um executa uma atividade adjacente, com o fim de alcançar a meta da atividade principal. No caso do ser humano, o objetivo é o propósito de vida de cada pessoa, no caso do #robolaura, o objetivo é o propósito de cada uma das especialidades de Laura.

É Cognitivo pois trata-se de um robô que aprende. Baseado em Inteligência Artificial, o #robolaura utiliza várias tecnologias e duas delas merecem destaque: Cognitive Computing e Machine Learning. A Computação Cognitiva dá ao computador a capacidade de realizar conexões cognitivas, muito parecido com o ser humano. Quando um ser humano vê pela primeira vez a imagem de um objeto que desconhece, sabe que desconhece porque no cérebro dessa pessoa não há registro daquela imagem, e, nesse caso, a pessoa vai tentar descobrir do que se trata, quando identifica, cria em seu cérebro uma categoria para inserir aquela imagem ou informação, o que fica armazenado no cérebro é um artefato cognitivo, utilizado para identificar qualquer outro objeto semelhante. Da mesma forma, a computação cognitiva dá ao computador a capacidade de identificar os dados, categorizá-los, armazenando-os como artefatos cognitivos.

O Machine Learning, ou Aprendizado de Máquina, dá ao computador a capacidade de se comunicar com os usuários para ajudar na categorização dos dados, controlando a criação e o uso dos artefatos cognitivos, bem como atuar na identificação de padrões de comportamento de dados, permitindo análises combinatórias e probabilísticas com o fim de comparar resultados e concluir com acuracidade se tal condição preenche os requisitos das variáveis em exame. Da análise de um grande número de ocorrências, em questão de micro segundos, o algoritmo de machine learning detecta padrões e determina com alto grau de confiabilidade as chances de um resultado favorável ou desfavorável ao evento analisado, muito semelhante ao processo de dedução dos humanos. A capacidade do #robolaura de gerenciar qualquer tipo de risco advindo de falhas operacionais, permite um universo bastante amplo de aplicações. Em razão de concentrar os esforços do negócio na obtenção de resultados com alto impacto, que efetivamente podem ser potencializadores para a escalabilidade que se espera alcançar no mercado, estando o foco inicial do negócio da Laura Networks atualmente concentrado na área de saúde.

Como o Robô Laura salva vidas

Em 27 de Julho de 2016 o #robolaura entrou em funcionamento no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, em formato piloto no combate a SEPSE. Essa fase foi concluída em 23 de setembro de 2016, quando o #robolaura completou o ciclo de aprendizado de máquina sobre os sintomas da SEPSE com os técnicos da Laura Networks, e foi dado como concluída a versão beta, pois a partir daí o #robolaura teria condições de trabalhar de forma autônoma. A partir de 24 de setembro de 2016, o #robolaura passou a utilizar seus serviços de comunicação com os usuários finais, e principalmente com a chefe do CCIH agindo como lead coach, quando passou a treinar o #robolaura. Após a homologação da primeira versão do #robolaura no Hospital Nossa Senhora das Graças, a direção do hospital autorizou a implantação do #robolaura nos outros 7 postos assistenciais e na 2 UTIs, consolidando a nossa solução cognitiva como principal meio de combate a SEPSE naquela instituição médica. Cabe ressaltar, que o Hospital Nossa Senhora das Graças é um hospital referência no estado do Paraná, um dos 48 hospitais brasileiros com certificado de acreditação hospitalar nível III, concedido pela ONA, Organização Nacional de Acreditação, uma instituição membro do ISQua, The International Society for Quality in Health Care, a mais importante instituição de acreditação mundial em saúde e a única que certifica outras organizações acreditadoras.

O que é o #sonhodelaura

O Sonho de Laura é uma campanha que visa evitar 5% das mortes por Sepse. Para isso, vamos doar o #robolaura a todos os hospitais filantrópicos, com objetivo de alcançar os dados destes hospitais, favorecendo o uso por hospitais com missão voluntária de salvaguarda das vidas Para alcançar os objetivos do Sonho de Laura, construímos uma aliança com a FEMIPA, Federação das Santas Casas de Misericórdia e Hospitais Filantrópicos do Paraná, e também com as demais federações de outros estados do Brasil, com objetivo de alcançar os hospitais de forma institucional, uma parceria que prevê o engajamento das federações como protagonistas na conscientização dos gestores de todos os hospitais filantrópicos do Brasil, favorecendo a disseminação da cultura de combate a Sepse.

Fonte: www.lauranetworks.com

 


Acompanhe a Metahospitalar nas Redes Sociais
Metahospitalar Móveis Hospitalares
Av. Elmar Arantes Cabral | Qd.07 | Lts. 34/36
Parque Industrial Vice-Presidente José de Alencar
Aparecida de Goiânia
CEP: 74993-535 - Goiás - Brasil
TELEFAX: +55 62 3282-9920
sac@metahospitalar.com.br